EnglishPortugueseSpanish
Bem-vindo(a) à PokéEVO!

Somos uma plataforma de torneios dedicada às competições Pokémon. Preparado para iniciar sua jornada?
Você irá encontrar eventos constantes em nosso espaço.

Registre-se e participe!
O que são Tier Lists

Esse texto se baseia na montagem das Tier Lists segundo o formato de jogo e a lógica da Smogon, a comunidade fixada como referência para o Pokémon competitivo a nível mundial. O formato VGC, dos torneios oficiais da Pokémon Company, não é uma Tier e sim um formato completamente diferente do proposto pela Smogon e, portanto, não será o foco desse guia.

O que são as Tier Lists?

As Tier Lists são listas que separam os Pokémon em grau de usagem e potencial competitivo. Essa divisão não é feita, a princípio, de maneira manual, segundo a vontade de alguém, mas o próprio jogo competitivo naturalmente vai se organizando dessa forma.

Vejamos, as pessoas querem vencer uma batalha, certo? Logo, usarão os melhores Pokémon para isso. Assim, certos Pokémon acabam sendo bastante usados pela grande maioria dos jogadores, sendo que os menos efetivos acabam sendo pouco utilizados, o que gera uma correlação lógica entre uso e potencial competitivo, dando forma às Tier Lists.

Por que são montadas Tier Lists?

Antes de desenvolver a questão, devemos esclarecer o que é um “metagame“.

O termo metagame possui um significado amplo no meio gamer, mas em Pokémon podemos entendê-lo como a forma como o jogo competitivo se estrutura: os Pokémon que o integram, como cada um tende a ser usado em batalhas, como eles podem ser usados em conjunto, as estratégias que normalmente carregam etc. Entendamos, portanto, metagame como o jogo competitivo em sentido amplo.

Cada Tier List representará um metagame específico, pois em cada uma delas estarão alocados Pokémon com potenciais competitivos semelhantes. Sabendo disso, podemos prosseguir.

As Tier Lists buscam balancear o jogo competitivo, garantindo que um Pokémon somente seja usado frente a outros que possuam um potencial competitivo semelhante. Assim, procuram garantir que nenhum Pokémon seja poderoso demais ou centralize o metagame todo em torno de si mesmo de maneira a desequilibrá-lo.

Sem chances para o Machamp…

Isso é extremamente importante, pois garante a verdadeira competitividade do jogo. Uma das coisas que a Smogon busca evitar com a organização do metagame em Tiers é uma inviabilidade de “match up“. Trata-se da situação na qual, ao ter contato com o Team Preview do adversário, você desde logo se dê conta de que não importa o que faça, você não conseguirá derrotá-lo, pois os Pokémon dele são totalmente superiores aos seus ou que você não possui alternativas para contra-atacar a estratégia dele e assim por diante. Essa seria uma situação onde fica claro um grave desequilíbrio no metagame, o que felizmente não ocorre graças à sua organização em Tiers.

Ao separar os Pokémon em grupos, as  Tier Lists buscam criar condições dentro das quais o máximo possível de Pokémon sejam jogáveis competitivamente, bem como garantir uma certa estabilidade no jogo para que, na maioria das vezes, a vitória seja dada ao melhor jogador – aquele que se mostrou mais hábil na construção do time e no uso dos movimentos em batalha, e não àquele que dependeu apenas de um Pokémon “apelão” para vencer.

Obs: Além de dividir os Pokémon, cada Tier ainda possui um conjunto de regras para suas batalhas e afins, mas não nos aprofundaremos nelas nesse guia. Elas, contudo, estarão sempre listadas em um torneio no qual você venha a participar.

Classificação das Tier Lists

Como já vimos, cada Tier representa um metagame e irá ditar quais Pokémon podem ser usados nas batalhas que o tiverem como regra. Alguns exemplos são:

  • Uber metagame (Uber) – Ban List com Pokémon fortes demais para as demais Tiers.
  • OverUsed metagame (OU) – Pokémon muito usados (com maior potencial competitivo).
  • UnderUsed metagame (UU) – Pokémon pouco usados (com menor potencial).
  • RarelyUsed metagame (RU) – Pokémon raramente usados (com pouco potencial).
  • NeverUsed metagame (NU) – Pokémon praticamente nunca utilizados (com ínfimo potencial).

Para consultar todas as existentes, bem como os Pokémon que as integram, consulte a relação de Tiers e Formatos de jogo da Smogon.

Cada metagame engloba diferentes Pokémon, contudo o posicionamento de um Pokémon em uma Tier específica não significa que ele permanecerá lá permanentemente. Conforme as pessoas se envolvem nas lutas competitivas e mudam-se as gerações, novas estratégias podem surgir, novos movesets e formas de usar aquele Pokémon podem ser descobertos, o que pode fazer com que o Pokémon passe a ser mais usado em lutas e/ou desequilibre a Tier em que se encontra, levando à sua mudança de classificação.

A Smogon é a autoridade do Pokémon competitivo.

A regra que se tira disso é que os Pokémon pertencentes a uma determinada Tier somente podem competir com outros Pokémon que também pertençam àquela Tier. Contudo, também é permitido o uso dos Pokémon que pertençam às Tiers abaixo dela. Por exemplo, em batalhas sob o metagame UnderUsed, você também poderá utilizar Pokémon das Tiers RarelyUsed e NeverUsed, mas não poderá fazer uso dos Pokémon OverUsed.

Com a lógica competitiva dividida em Tiers, a forma de se jogar com determinado Pokémon pode mudar completamente quando considerado no metagame dentro do qual se insere, pois ele precisará ser efetivo contra aqueles Pokémon e, para isso, irá recorrer a movesets diferentes. O Pokémon pode ser totalmente inútil em meio aos OverUseds, por exemplo, mas ser uma das melhores opções de jogo para o metagame NeverUsed. Isso tudo cria um formato de jogo completamente único, aproveitando estratégias bastante peculiares e, como já dito, permitindo que cada Pokémon encontre um modelo de lutas do qual possa participar.

Ban Lists e Pokémon “broken”

O problema na divisão em Tiers surge quando um Pokémon se torna broken no metagame ao qual pertence, pois, embora compartilhe do mesmo nível de usagem dos demais Pokémon que se incluem naquela Tier, ele ainda assim quebra aquele equilíbrio desejado no jogo competitivo. Isso pode ocorrer em três hipóteses:

  1. O Pokémon é muito forte em comparação aos demais da mesma Tier;
  2. O Pokémon inutiliza completamente um determinado estilo de jogo;
  3. O Pokémon limita o número de respostas possíveis a ele, fazendo com que poucos Pokémon possam entrar com segurança para combatê-lo.

Pokémon assim geralmente restringem bastante a construção de times, pois se as equipes não quiserem ser dizimadas por ele precisarão sempre estar munidas com uma resposta à altura para enfrentá-lo. Em situações como essa diz-se que o Pokémon centralizou o metagame, o desequilibrou, e justamente por isso sua provável remoção precisa ser analisada.

Imaginemos uma situação em que um Pokémon é pouco usado, caso em que pertenceria à Tier UnderUsed, mas também é forte demais para permanecer nela, então como é feito? Bom, o Pokémon não pode simplesmente ser posto em OverUsed, pois não é muito usado e isso prejudicaria a lógica de montagem das Tier. Nesse caso, cria-se uma Tier intermediária para abrigá-lo, a qual funcionará como uma espécie de Ban List para o metagame originário do Pokémon – são as chamadas Tiers Borderline. O Pokémon fica banido de sua Tier “de origem”, mas poderá continuar a ser usado em Tiers superiores àquela. Aliás, a própria Tier Uber (já citada acima) funciona como uma Ban List, mas dessa vez do jogo como um todo, pois abriga Pokémon fortes demais para serem usados em OverUsed.

Por último, devemos compreender que o banimento de um Pokémon não é determinado ao livre critério dos responsáveis pela Smogon. A Smogon é uma democracia: todos jogamos esse jogo e devemos ser capazes de opinar sobre a sua organização competitiva. Sendo assim, foi criado um sistema de análise e votação sobre qual será o destino de um Pokémon logo que ele atinge o status de broken. A isso é dado o nome de Suspect Test.

Logo do Suspect Testing, como é divulgado pela Smogon.

Quando um Pokémon parece ser broken, os responsáveis pela organização do metagame da Smogon o colocam em Suspect (suspeita), o que sinaliza que ele passará por um período de análises por todos os jogadores para que possam, ao final, votar pela sua permanência ou não no metagame dentro do qual se insere. O período de Suspect do Pokémon dura em torno de três semanas, seguido logo após pelo início das votações, sendo que, ao final, caso a grande maioria opte por sua exclusão (60% ou mais dos votantes), ele será movido para uma Ban List.

Todos podem votar, basta que provem possuir gabarito para fazê-lo. Isso significa que a pessoa precisa, durante o período de Suspect Test, atingir uma pontuação suficiente (determinada pela Smogon) na Ladder do Pokémon Showdown para demonstrar que possui um conhecimento competitivo razoável e que por isso sua opinião merece ser considerada.

Com tudo isso exposto é possível perceber que elaborar regras para estruturar um metagame dentro do máximo possível de jogabilidade não é tarefa fácil: envolve coletar dados de usagem, analisar movesets, classificar os Pokémon, observar a influência de brokens, promover o Suspect Test, acompanhar os votantes e assim por diante. Por todos esses fatores, devemos realmente apreciar o trabalho que a Smogon faz e a influência positiva que sua presença traz para o desenvolvimento do Pokémon competitivo. Podemos dizer que ela realmente revolucionou a nível mundial a forma como olhamos esse jogo.

Com esse guia esperamos ter conseguido explicar no mínimo como tudo isso opera. Caso tenha maiores dúvidas continue lendo na EVO!

Postado por: Haô
Data: 28/04/2017